sexta-feira, 1 de julho de 2016

Não durou 48h, busto em homenagem a padre torturado na ditadura é alvo de vandalismo no Recife

Após 48h, busto em homenagem a padre torturado na ditadura é alvo de vandalismoEstátua foi inaugurada na última terça-feira



Busto foi inaugurado na última terça-feira. Foto: Maria Carolina Santos/DP

Com dois dias de inaugurado, o busto em homenagem ao Padre Antônio Henrique Pereira da Silva Neto, que foi torturado e assassinado durante a ditadura militar, já sofre com o vandalismo no Recife. A placa em memória a trajetória de luta e fé do religioso foi rabiscada por desconhecidos. A inscrição "Sou brasileiro e não desisto nunca" foi colocada ao lado de desenhos de flores e coração feitos com tinta preta. A estátua fica na Praça de Parnamirim, na Zona Norte do Recife.

A Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana foi acionada pela equipe de reportagem e adiantou que vai ao local para avaliar o dano e fazer a substituição da placa.

O assassinato do padre  Antônio Henrique Pereira Neto, ocorrido em maio de 1969, é o primeiro caso investigado em Pernambuco pela Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Helder Câmara. A escolha é emblemática. Auxiliar direto do arcebispo emérito de Olinda e Recife – dom Helder era persona non grata na época da ditadura – padre Henrique foi vítima dos agentes de repressão que não podiam calar o líder máximo da igreja no estado. Na terça-feira, quase 50 anos após a sua morte, ele foi eternizado na Praça de Parnamirim.

A estátua é fruto de uma iniciativa da Prefeitura do Recife e da Comissão Estadual da Memória e Verdade. Padre Henrique atuava junto à juventude estudantil pernambucana. A solenidade reuniu familiares do religioso e representantes da Comissão. A ação relembra o Dia Internacional de Luta Contra a Tortura, instituído no dia 26 de junho de 1987.

Diário PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário