quinta-feira, 21 de julho de 2016

Reforma do Mercado Eufrásio Barbosa só fica pronta em 2017

Localizado no Sítio Histórico de Olinda, Mercado Eufrásio Barbosa vai reabrir como centro cultural

Prédio do Mercado Eufrásio Barbosa, no Varadouro, terá teatro e sala para exposições / Foto: Ashlley Melo/JC Imagem
Prédio do Mercado Eufrásio Barbosa, no Varadouro, terá teatro e sala para exposições
Foto: Ashlley Melo/JC Imagem


O Mercado Eufrásio Barbosa, na entrada da Cidade Alta de Olinda, está destelhado. Mas desta vez não é por falta de cuidados. Ripas, telhas e caibros estragados foram retirados e o prédio começa a ganhar nova cobertura. A reforma do telhado é a maior intervenção da obra de restauração do edifício, iniciada em agosto do ano passado. O mercado vai reabrir como centro cultural.

“Estamos reaproveitando o material de origem e repondo as peças que não tinham mais condições de serem recuperadas”, explica Joel Muniz, superintendente de Infraestrutura do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Por isso, quando o mercado for reaberto, em 2017, o público verá madeiras velhas e novas segurando a coberta.


Galeria de imagens

Mercado Eufrásio Barbosa, em Olinda, passa por reforma e reabrirá como um centro cultural
Legenda
Anteriores
  • %20Foto%3A%20Ashlley%20Melo/JC%20Imagem
  • %20Foto%3A%20Ashlley%20Melo/JC%20Imagem
  • %20Foto%3A%20Ashlley%20Melo/JC%20Imagem
  • %20Foto%3A%20Ashlley%20Melo/JC%20Imagem
Próximas





Vinculado à Secretaria Estadual de Turismo, Esportes e Lazer, o Prodetur é responsável pela obra, que estava prevista para terminar em julho de 2016 e teve o prazo de conclusão adiado para abril de 2017. A secretária-executiva do Prodetur, Manuela Marinho, aponta três motivos para o atraso e um deles é o tempo levado nas negociações com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Depois da ordem de serviço assinada, o Estado passou três meses discutindo a intervenção com o Iphan, diz ela. Greve da construção civil e necessidade de ajustes no projeto seriam as outras duas causas, acrescenta. “A proposta foi desenvolvida em 2012 e a obra teve início em 2015. Nesse intervalo, o prédio se deteriorou mais e tivemos de fazer um replanejamento”, declara Manuela Marinho.

O trabalho de reforma está orçado em R$ 12 milhões (inicialmente eram R$ 11 milhões) e é financiado com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A verba é suficiente para consertar o telhado, recuperar piso e paredes, implantar iluminação cênica, modernizar as instalações elétrica, hidráulica e sanitária, estudos arqueológicos e paisagismo.


Para o Teatro Fernando Santa Cruz, instalado nas dependências do Mercado Eufrásio Barbosa, estão previstas adequação das instalações elétrica, melhoria na acústica e climatização. “A bateria de banheiros também vai ser recuperada”, informa o engenheiro Joel Muniz. Segundo ele, o telhado está aprovado pelo Iphan, que deve orientar a escolha da cor das fachadas.

O espaço contará com salão para exposições temporárias e permanentes, lojas para venda de artesanato, salas multiuso onde funcionarão biblioteca virtual, oficinas, teatro e um restaurante. Toda a edificação terá acessibilidade para portadores de necessidades especiais, como rampas para cadeira de rodas e placas em Braille, destinadas aos cegos.

Cabe ao Prodetur, esclarece Manuela Marinho, fazer a obra de restauração, mantendo as características originais da edificação. “Quando o imóvel estiver pronto para ser utilizado, vamos entregá-lo à Prefeitura de Olinda, que se encarregará de elaborar o plano de gestão”, afirma Manuela. O Eufrásio Barbosa foi inaugurado em abril de 1990. A prefeitura interditou o mercado em 2006 porque o teto ameaçava desabar.

JC Cidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário