quarta-feira, 20 de julho de 2016

“Uber de carros blindados” oferecerá transporte de crianças até a escola

Ana Carolina Siedschlag



Divulgação
Bluclub, o “Uber dos carros blindados” (Divulgação)

Durante uma viagem aos Estados Unidos, Thiago Viana teve uma ideia de transporte que ele imagina ser certeira para o público brasileiro. Enquanto os aplicativos de corrida, como o Uber, estouravam pelo país, o empresário de 30 anos resolveu customizar este serviço para que se adequasse às “necessidades de exclusividade e segurança” nas metrópoles nacionais.

Em parceria com o francês Alexis Rollemberg, que conheceu durante um curso de pós-graduação na França, Viana fundou o Bluclub, serviço de corridas com carros blindados que deve estrear em São Paulo no início de setembro.

“O brasileiro gosta de exclusividade, se importa com a aparência do que faz e se preocupa com a segurança da família”, afirma o brasileiro. “Por isso os blindados, que reúnem essas três coisas.”

Alexis Rollemberg e Thiago Viana, cofundadores do Bluclub (Divulgação)

Alexis Rollemberg e Thiago Viana, cofundadores do Bluclub (Divulgação)
Para iniciar uma corrida, será preciso participar de uma espécie de clube da companhia, que tem vagas limitadas. O cadastro é feito pelo site e o passageiro escolhido será notificado quando os serviços começarem. De acordo com os empreendedores, já há 11.000 usuários cadastrados.

Outro serviço da companhia, também previsto para setembro, será o BluSchool, transporte de crianças para a escola. Ao acionar o serviço, a empresa fará uma seleção dos motoristas a partir da localização da casa do passageiro. Os pais ou responsáveis poderão escolher aquele que melhor agradar e, então, pré-agendar dias na semana em que ele atenderá exclusivamente aquela família, fazendo o transporte das crianças no horário solicitado.
“Será como um motorista particular, disponível em determinados horários e flexível pelo tempo que o cliente quiser”, argumenta Rollemberg, 27 anos, responsável pelo design do serviço. O aplicativo terá ainda uma ferramenta de “travar” a disponibilidade do motorista para o mesmo passageiro durante determinado período.

Ainda em fase de testes, o sistema reúne, por enquanto, cerca de 50 motoristas contratados pela empresa e terceirizados, pessoas que queiram dirigir seus próprios blindados a serviço da novidade. Depois de cadastrados, os colaboradores passam por um curso de direção defensiva para poderem atuar na companhia.
O trajeto é cobrado por meio do sistema time-share, com um valor fixo por quilometragem percorrida, que pode ser distribuída por um período indeterminado de tempo. No início, a empresa irá oferecer quatro pacotes: 18 km por R$ 90, 40 km por R$ 180, 80 km por R$ 340 e 300 km por R$ 1.200. Depois da primeira corrida, os passageiros poderão escolher o motorista que melhor avaliarem durante o uso do aplicativo.

Por enquanto, a frota blindada do modelo Toyota Corolla Xei 2017 é a principal da companhia, na categoria Standard, que, no início, será a única disponível, com 80 carros. À medida em que o serviço começar a funcionar, novas categorias serão implementadas, com automóveis mais luxuosos, como Mercedes-Benz.

Viana explica que, por enquanto, o serviço estará limitado à cidade de São Paulo, mas que existem planos para que chegue ao Rio de Janeiro. A família do empresário é dona da concessionária Itororó, a maior licenciada da Chevrolet na capital paulista, além de outras unidades. “Temos a vantagem de poder usar essas instalações para manutenção dos carros. No Rio, será um pouco mais complicado e, por isso, estamos estudando bem a cidade antes de estendermos o serviço para lá”, explica.
Mesmo sem prazo para a chegada à capital carioca, os empresários afirmam que o Bluclub já tem cerca de 3.000 cadastrados na cidade.

Forbes

Nenhum comentário:

Postar um comentário